pianco in foco

As “Damas”do prefeito

Uma cena real e amoralmente política; num tabuleiro de traições

damaspostagem

Escolhidas principalmente pela protuberância de suas regiões glúteas, não seriam chamadas damas se não as servissem ao tabuleiro de esbórnia do prefeito e/ou por estarem à margem da sociedade, por suas atividades pouco convencionais e rejeitadas moralmente. É sabido que essas “damas” têm uma preferência incondicional por quem as possam bancá-las, principalmente por aqueles que ardem de desejos pela sua carne, e que, além de macular sua honra, lhes dão jóias e um nome _ “amantes do prefeito” Tão valorizado, quanto a 1ª, 2ª, 3ª e 4ª… Dama.

É comum encontrar na vida política de alguns gestores, dentre outros escândalos, os sexuais; prática simples, considerada por seus bajuladores que alcovitam. Neste contexto, alguns prefeitos, principalmente os afastados da grande mídia, têm como proteção a imagem do posicionamento administrativo e a importância do seu mandato que lhes dão uma falsa e imoral condição de promiscuidade à revelia, e isso é um cheque mate aos seus desejos, sejam eles políticos, sexuais ou financeiros.

Decorrente da cama à mesa, essas tais damas são agraciadas com luxos, prazeres e promessas vãs e, abandonadas ao primeiro sinal de adiposidade, gerando assim uma caça incessante ao bel prazer do seu algoz, pelo uso e abuso de sua carne; e todo principio de corrupção se instala, quando “os que mandam perdem a vergonha e os que obedecem perdem o respeito”.

Mas, essas damas não são putas, nem tão pouco santas! São eleitoras, trabalhadoras informais exercendo o seu ofício, cobrando prazeres a varejo e elegendo seus clientes à cargos políticos… São de fino trato e admiradas pela sua posição na cama e na sociedade; algumas são de ouros e outras de espadas, poucas se conformam com o ser de copas e muitas têm a cara de paus; e, nesse naipe de cartas marcadas, o sexo é o foco e as ações do gestor a contravenção, gerando assim, os milhares políticos filhos de putas, deste chão.

Texto: Zeca Alves

Author: ZECA ALVES

Share This Post On

O que se passa no vale?

1 Comment

  1. Você passou anos na faculdade para escrever isto, meu caro? Tem medo de um processo não, ou outra coisa que comece com P?

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*